terça-feira, 31 de março de 2015

O Servo Feliz





Certo dia, chegaram ao Céu um Marechal, um Filósofo, um Político e um Lavrador.

Um Emissário Divino recebeu-os, em elevada esfera, a fim de ouvi-los.

O Marechal aproximou-se, reverente, e falou: - Mensageiro do Comando Supremo, venho da Terra distante.

Conquistei muitas medalhas de mérito, venci numerosos inimigos, recebi várias homenagens em monumentos que me honram o nome.

- Que deseja em troca de seus grandes serviços? - indagou o Enviado.

- Quero entrar no Céu.

O Anjo respondeu sem vacilar:

- Por enquanto, não pode receber a dádiva. Soldados e adversários, mulheres e crianças chamam-no insistentemente da Terra. Verifique o que alegam de sua passagem pelo mundo e volte mais tarde.

O Filósofo acercou-se do preposto divino e - Anjo do Criador Eterno, venho do acanhado círculo dos homens. Dei às criaturas muita matéria de pensamento. Fui laureado por academias diversas. Meu retrato figura na galeria dos dicionários terrestres.

- Que pretende pelo que fez? - perguntou o Emissário.

- Quero entrar no Céu.

- Por agora, porém - respondeu o mensageiro sem titubear -, não lhe cabe a concessão. Muitas mentes estão trabalhando com as idéias que você deixou no mundo e reclamam-lhe a presença, de modo a saberem separar-lhe os caprichos pessoais da inspiração sublime. Regresse ao velho posto, solucione seus problemas e torne oportuna-mente.

O Político tomou a palavra e acentuou:

- Ministro do Todo-Poderoso, fui administrador dos interesses públicos. Assinei várias leis que influenciaram meu tempo. Meu nome figura em muitos documentos oficiais.

- Que pede em compensação? - perguntou o Missionário do Alto.

- Quero entrar no Céu.

O Enviado, no entanto, respondeu, firme: - Por enquanto, não pode ser atendido. O povo mantém opiniões divergentes a seu respeito. Inúmeras pessoas pronunciam-lhe o nome com amargura e esses clamores chegam até aqui. Retorne ao seu gabinete, atenda às questões que lhe interessam a paz Íntima e volte depois.

Aproximou-se, então, o Lavrador e falou, humilde: - Mensageiro de Nosso Pai, fui cultivador da terra... plantei o milho, o arroz, a batata e o feijão. Ninguém me conhece, mas eu tive a glória de conhecer as bênçãos de Deus e recebê-las, nos raios do Sol, na chuva benfeitora, no chão abençoado, nas sementes, nas flores, nos frutos, no amor e na ternura de meus filhinhos...

O Anjo sorriu e disse:

- Que prêmio deseja?

O Lavrador pediu, chorando de emoção:

- Se Nosso Pai permitir, desejaria voltar ao campo e continuar trabalhando. Tenho saudades da contemplação dos milagres de cada dia...

A luz surgindo no firmamento em horas certas, a flor desabrochando por si mesma, o pão a multiplicar-se!... Se puder, plantarei o solo novamente para ver a grandeza divina a revelar-se no grão, transformado em dadivosa espiga... Não aspiro a outra felicidade senão a de prosseguir aprendendo, semeando, louvando e servindo!...

O Mensageiro Espiritual abraçou-o e exclamou, chorando igualmente, de júbilo: - Venha comigo! O Senhor deseja vê-lo e ouvi-lo, porque diante do Trono Celestial apenas comparece quem procura trabalhar e servir sem recompensa.
***********************
Neio Lúcio
Chico Xavier



segunda-feira, 30 de março de 2015

IDEIAS, IDEAIS



Assim como a melodia te encanta os tímpanos, o perfume te delicia o olfato, a paisagem te felicita as retinas, a iguaria te deleita o paladar, a ideia te ilustra e alimenta o cérebro, dirige teus passos e conduze-os com segurança, seja no espinheiral dos dias tempestuosos ou no remanso das horas azuis.

O Espírito não vive sem ideias e nem as perde com o fenômeno da morte; mesmo contra a vontade, vê-se obrigado a pensar. Imanizada a esse ditame do próprio existir, a alma sofre ou sente prazer até dormindo, através de pesadelos e sonhos.

Todos fazemos estocagem de ideias; por isso, de quando em quando, urge empreender escrupuloso balanço em nosso armazém mental para atirar fora as que se mostrem deterioradas ou inúteis. Quem odeia retém ideias parasitas e tóxicas; quem nada faz de produtivo guarda ideias estéreis e superadas.

A ideia, atualmente na Terra, embora sendo o artigo mais barato, acessível a qualquer criatura, é, sob o aspecto da qualidade, o mais raro e o mais difícil. Examinando o assunto, por esse prisma, somos compelidos a verificar que um pensamento expresso em frase renovadora constitui patrimônio inapreciável, pois uma ideia nova consegue reabilitar a direção da própria Humanidade.

Quando pensas: — Eu posso! Tenho força e devo perseverar! — essa ideia tem mais importância do que toda riqueza, autoridade ou prestígio humanos que te possam favorecer.

Quando imaginas: — Estou vencido! Desisto de esforçar-me! — essa ideia tem maior poder deletério que qualquer argumento, conselho ou ponto de vista alheios que te apoiem, inclinando-te a vencer a ti mesmo.

Toda luz de alegria e todo braseiro de provação surgem de um toque do pensamento.

Toda ideia, tanto no bem, quanto no mal, lembra a gota ou a chispa. Nasce o manancial, depois a fonte e, em seguida, o rio caudaloso. Nasce a fagulha, depois a chama e, em seguida, o incêndio arrasador.

Surge a ideia, logo após é ideal e todo ideal é destino, na forma que lhe queiramos dar.

Aperfeiçoa ideias, aperfeiçoando ideais.

A boa ideia, no momento da necessidade, é solução que não tem preço.

**********************
Lourenço Prado
Waldo Vieira





domingo, 29 de março de 2015

COMPAIXÃO

 
 
I
Compadece-te da terra.
Ela produz o pão que te sustenta.
Não lhe poluas a grandeza,
Nem a deixes maltratada.

II
Compadece-te da mata.
Não lhe ateies fogo inútil.
Ela é a fábrica generosa
Do oxigênio que respiras.

III
Compadece-te da árvore
Ela te alimenta com seus frutos
Dos quais não se serve
E nunca se aproveita.

IV
Compadece-te da fonte
Não lhe atires pedra ou lama.
Ela te extingue a sede
Sem nada pedir em troca.

V
Compadece-te da erva.
Não lhe pises a vida.
Provavelmente amanhã
Dela virá o remédio que te cure.

VI
Compadece-te dos animais
Eles te auxiliam a viver.
A abelha faz o mel.
A vaca oferta o leite.

VII
Compadece-te da lavoura
Que te enriquece de grãos.
Ela se arregimenta
A fim de servir-te.

VIII
Compadece-te da estrada.
Não lhe cries obstáculos
Como sejam pedras ou espinhos.
Ela é companheira do trânsito que precisas.

IX
Compadece-te da própria família,
Ainda mesmo que encontres junto aos entes amados
Aqueles que não se afinam contigo.
A família é o grupo em que nascestes para auxiliar a ser auxiliado.

X
Compadece-te de tua habitação
Não a estragues.
Seja de mármore ou de taipa
É o recanto que Deus te concedeu para morar.

XI
Compadece-te da lâmpada
Na estrutura de bojo para a luz elétrica,
Na condição de tocha, lamparina, lampião ou vela
É recurso que te livra da escuridão.

XII
Compadece-te de teu corpo.
Não faças dele instrumento para qualquer abuso.
Ele é o engenho aperfeiçoado que te serve
Ao próprio Espírito para que te aprimores.

XIII
Compadece-te do jardim.
Não lhe tolhas as flores sem necessidade.
Elas te embelezam a casa
E te perfumam o ambiente.

XIV
Compadece-te do teu vizinho
Talvez não te seja amigo íntimo,
No entanto, conforme a necessidade
Agirá junto de ti, qual se te fosse um parente próximo.

XV
Compadece-te de teu pai.
Se souberes amá-lo.
Ser-te-á na Terra o melhor amigo.
Ama-o sempre. Ele te deu o corpo.

XVI
Compadece-te de tua mãe.
Ainda que ela não possa ser como desejarias,
Ei-la na condição de valente heroína
Pelas dificuldades e obstáculos que venceu para trazer-te à luz!

XVII
Compadece-te de teu filho.
Hoje ele é teu enlevo e tua esperança,
Amanhã será o fruto de teus ensinos
E o retrato de teus exemplos.

XVIII
Compadece-te de tua filha.
Por traumas de passadas existências
É possível que ela te dê problema e preocupação.
Abençoa-lhe a presença.
Ela vem de Deus.

XIX
Compadece-te dos jovens.
Muitos deles, por inexperiência ou ingenuidade, poderão entrar
Em perigosos enganos, reclamando-te paciência e tolerância.
De qualquer modo, recorda que a vida cuidará deles.

XX
Compadece-te de teus irmãos.
Perante a Divina Providência, todos somos irmãos.
Entretanto, temos aqueles da consanguinidade.
Justo sabermos viver em paz uns com os outros.
Se alguns deles, porém, fugirem à lealdade fraternal, desculpa-lhes a fraqueza e entrega-os a Deus.

XXI
Compadece-te da criança.
Seja ela dessa ou daquela procedência,
Dá-lhe bondade, instrução e conforto.
No futuro, ele será o que lhe deres.

XXII
Compadece-te do amigo.
Guarda profunda estima por aqueles que te conquistou a amizade.
Em certo momento ele falhou para contigo;
Perdoa e esquece. Estamos muito longe da perfeição.

XXIII
Compadece-te do doente.
Provavelmente estará ele impaciente e nervoso.
Auxilia-o com entendimento e compreensão.
Não sabes se amanhã serás o enfermo com necessidades semelhantes.

XXIV
Compadece-te do estrangeiro.
Ele estará chegando de terras remotas,
Não sabe falar em teu idioma, nem te conhece os costumes.
Lembra-te, porém, que, diante de Deus, todos somos irmãos.

XXV
Compadece-te dos idosos.
Auxilia aos idosos, sejam teus parentes ou não.
Eles fizeram longa jornada no tempo
A fim de fazerem as experiências
Das quais te aproveitas.

XXVI
Compadece-te do chefe
Quem te mantém o trabalho para que não falte o pão de cada dia.
Espera a tua lealdade e o teu respeito.
Ainda mesmo quando errado merece a tua estima e consideração.

XXVII
Compadece-te do empregado.
Não lhe sobrecarregues com cargas e encargos superiores às suas forças.
Trata-o com atenção e dá-lhe instruções com bondade.
Ele te pede trabalho sem escravidão.

XXVIII
Compadece-te dos errados.
Guarda a certeza de que Deus te permite errar
A fim de que reconheças a tua fraqueza e imperfeição.
Nem todos os errados possuem consciência do que fazem.
Lembra-te dos momentos em que te desequilibras sem querer.

XXIX
Compadece-te dos bons.
Auxilia-os para que prossigam fiéis a eles mesmos.
Na comunidade humana não existem criaturas infalíveis.
Somente Jesus Cristo e alguns raros heróis da fé viveram sem cair.

XXX
Compadece-te dos maus.
Na Terra não existem os totalmente bons, nem os totalmente maus.
Os maus são vítimas de delírios, cuja origem eles próprios desconhecem.
Ante as faltas de qualquer delinquente, seja ele quem for, compadece-te.

******************
EMMANUEL
Chico Xavier
























sábado, 28 de março de 2015

PROVAÇÃO E APRENDIZADO



Quando a dor nos bate à porta e enche de sombras nossa vida, costumamos chorar ou nos desesperar.

Abatidos, olhamos em torno e invejamos os felizes do mundo: os que têm riquezas, os que aparentam não ter preocupações, os que têm saúde ou família perfeitas.

Nessas horas de provação, lamentamos e choramos.

Raras vezes aproveitamos a ocasião para meditar e retirar aprendizados.

 Muitas vezes, aqui na Terra, as preocupações da vida material nos cegam.

Ficamos tão aflitos com o que haveremos de comer ou de beber que esquecemos de que temos Deus, um Pai amoroso que cuida de todos nós.

Acredite: ninguém está esquecido por esse Pai amoroso e bom, que faz nascer o sol sobre bons e maus, que faz cair Sua chuva sobre justos e injustos.

Muitas vezes nos perguntamos: Por que isso aconteceu comigo?

A pergunta deveria ser diferente: Para que isso aconteceu comigo?

Sim, toda e qualquer experiência - sofrida ou feliz - traz um aprendizado importante.

 São momentos que vão enriquecer nossa alma.

Deus não brinca com as nossas vidas.

Se Ele permite que certas coisas aconteçam conosco é porque há um objetivo útil e importante para nós.

Faça uma retrospectiva: observe os momentos difíceis de sua existência.

Cada um deles trouxe algo de novo, um aprendizado especial.

Cada lágrima acrescentou sabedoria, experiência, um novo olhar sobre a vida.

A doença, por exemplo, nos ensina a valorizar a saúde, a cuidar melhor do corpo.

A pobreza nos revela a importância do trabalho e do esforço pessoal.

A família difícil nos oferece a lição da tolerância.

Enfim, as privações nos ensinam a ser mais sensíveis perante o sofrimento alheio.

Essas lições são interiorizadas: nós as guardaremos para sempre.

Na verdade, as dificuldades são advertências que a vida nos apresenta, alertas sobre nossas atitudes perante o próximo.

Se algo ruim nos ocorre, vale a pena se perguntar: o que posso aprender com isso?

Como posso melhorar a partir desse episódio?

Mas, atenção: nada disso significa que devemos cultuar a dor. Nada disso!

Bem sofrer não significa cultivar o sofrimento, ser conformista ou agravar as dores que sofremos.

Bem sofrer significa enfrentar as situações com fé e coragem, alimentar a esperança enfrentando as situações com serenidade.

Assim, busque soluções, lute por sua felicidade.

 Mas faça tudo isso com tranquilidade.

 Quando desabarem sobre você as tempestades da vida, não se entregue à revolta destruidora.

Silencie, ore e procure descobrir o aprendizado oculto que a situação traz.

Acredite: por mais amarga seja a experiência, os frutos desse aprendizado jamais se perderão e eles poderão nos tornar mais sábios e generosos.

Por isso, cada vez que as lágrimas visitarem seu rosto, erga os olhos para o céu e agradeça.

Nas suas orações, peça a Deus a força necessária para superar o momento difícil e a inspiração para encontrar soluções.

E Deus, que nos ama tanto, não deixará de atendê-lo na medida de suas necessidades espirituais.

Quando o momento difícil passar, você se sentirá bem melhor se não tiver de lembrar que se entregou ao desespero, que gritou e se debateu.

Em geral, a solução está bem próxima.

Se estivermos transtornados de medo ou desespero, será mais difícil resolver o problema.

Com calma, logo poderemos ver a luz no fim do túnel.
****************************************
Momento Espírita





sexta-feira, 27 de março de 2015

PEQUENO DECÁLOGO DO SERVIÇO ESPIRITUAL





SE procuras materializar o espírito, espiritualiza a matéria.


SE desejas aumentar o uso da alma, diminui o uso da carne.


SE buscas receber, aprende também a dar de ti mesmo.


SE pretendes encontrar a luz, foge à sombra.


SE buscas verdadeiramente o bem, evita o mal.


SE aspiras a integração com a Verdade, abstém-te da fantasia.


SE julgas privilégio desagradável nos outros, não reclames prerrogativas ao teu círculo pessoal.


SE esperas realização nobre, não olvides o trabalho incessante, a persistência no bem, o estudo edificante, a sementeira benéfica e o serviço desinteressado aos semelhantes.


SE aguardas a revelação dos Céus, revela-te com humildade diante do Senhor e diante de teus irmãos, com espírito de reconstrução do próprio destino.


SE buscas a bênção consoladora na Doutrina dos Espíritos, sob a inspiração de Jesus, nosso Mestre e Senhor, traze com alegria o Espiritismo por fora, mas não te esqueças de conservar o Evangelho por dentro.
**************************************
André Luiz
Chico Xavier





quinta-feira, 26 de março de 2015

Renovamo-nos Dia-a-Dia




Não adianta a transformação aparente da nossa personalidade na feição exterior.


Mais títulos, mais recursos financeiros, mais possibilidades de conforto e maiores considerações sociais podem ser simples agravo de responsabilidade.

Renovemo-nos por dentro.

É preciso avançar no conhecimento superior, ainda mesmo que a marcha nos custe suor e lágrimas.

Aceitar os problemas do mundo e superá-los, à força de nosso trabalho e de nossa serenidade, é a fórmula justa de aquisição do discernimento.

Dor e sacrifício, aflição e amargura, são processos de sublimação que o Mundo Maior nos oferece, a fim de que a nossa visão espiritual seja acrescentada.

Facilidades materiais costumam estagnar-nos a mente, quando não sabemos vencer os perigos fascinantes das vantagens terrestres.

Renovemos nossa alma, dia a dia, estudando as lições dos vanguardeiros do progresso e vivendo a nossa existência sob a inspiração do serviço incessante.

Apliquemo-nos à construção da vida equilibrada, onde estivermos, mas não nos esqueçamos de que somente pela execução de nossos deveres, na concretização do Bem, alcançaremos a compreensão da vida, e, com ela, o conhecimento da "perfeita vontade de Deus", a nosso respeito.
***************
Emmanuel
Chico Xavier








quarta-feira, 25 de março de 2015

10 preceitos de serenidade





Só por hoje tratarei de viver exclusivamente este dia, sem querer resolver o problema de minha vida, todo de uma vez.
===
Só por hoje terei o máximo cuidado com o meu modo de tratar os outros: 

delicado nas minhas maneiras, não criticarei ninguém, não pretenderei melhorar nem disciplinar ninguém a não ser a mim mesmo.
===
Só por hoje sentir-me-ei feliz com a certeza de ter sido criado para ser feliz, não só no outro mundo, mas também neste.
===
Só por hoje adaptar-me-ei às circunstâncias, sem pretender que as circunstâncias se adaptem a todos os meus desejos.
===
Só por hoje dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura, lembrando-me de que assim como é preciso comer para sustentar o meu corpo, assim também a leitura é necessária para alimentar a vida de minha alma.
===
Só por hoje praticarei uma boa ação sem contá-la a ninguém.
===
Só por hoje farei uma coisa de que não gosto, e se for ofendido nos meus sentimentos, procurarei que ninguém o saiba.
===
Só por hoje far-me-ei um programa bem completo no meu dia. 

Talvez não o execute perfeitamente, mas em todo caso vou fazê-lo.

E guardar-me-ei bem de duas calamidades: a pressa e a indecisão.
===
Só por hoje ficarei bem firme na fé de que Divina Providência se ocupa de mim mesmo como se existisse somente eu no mundo, ainda que as circunstâncias manifestem o contrário.
===
Só por hoje não terei medo de nada. 

Em particular, não terei medo de gostar do que é belo e não terei medo de crer na bondade.
==========================
Papa João XXII





terça-feira, 24 de março de 2015

Deus está contigo


Não obstante exclamares, muitas vezes, desconsoladamente, “como me sinto só!…” — Deus está contigo em todos os lugares.
 
Habitua-te a senti-Lo porque através de todas as coisas que te rodeiam, a Sua bondade infinita se manifesta, ofertando-te luz e alegria.
 
 O Seu amor palpita em toda a parte, numa torrente de harmonias benditas!…
 
 A Sua misericórdia imensa está na terra que pisas, no ar que te circunda, nas leis inteligentes e sábias da Natureza que te prodigaliza incalculáveis benefícios. 
 
 E nunca te esqueças que Deus é o Amor sem limites.
 
 Enquanto maldizes o sofrimento, algumas vezes, lamentando o teu dia atual que deve ser de proveitoso trabalho, a flor te oferece perfume, a árvore compassiva te dá os seus melhores frutos, a estrela envolve-te de esperança com cintilações e sorrisos, o sol te dá saúde, a terra te oferta inumeráveis tesouros!…
 
 É a bondade inexcedível do Criador que se manifesta em toda a sua intensidade e grandeza, perdoando-nos os ímpetos de revolta e olvidando-nos a cólera, indiferente aos nossos errôneos julgamentos, estimulando-nos para o progresso e animando-te para a elevação.
 
Acostuma-te a ver e a sentir devidamente todas estas coisas!… E jamais te enfraqueças, porque Deus encontra-se em toda a parte e, ao invés de te desesperares, escuta a Natureza, a segredar-te sem palavras: Deus está contigo.
*********************
Emmanuel
Chico Xavier
 



 

segunda-feira, 23 de março de 2015

EM TI PRÓPRIO



"De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus".
PAULO. (Romanos, 14:12.)

Escutarás muita gente a falar de compreensão e talvez que, sob o reflexo condicionado, repetirás os belos conceitos que ouviste, através de preleções que te angariarão simpatia e respeito.

 Entretanto, se não colocares o assunto nas entranhas da alma, situando-te no lugar daqueles que precisam  de entendimento, quase nada saberás de compreensão, além da certeza de que temos nela preciosa virtude.
----------------------------
 Falarás de paciência e assinalarás muitas vozes, em torno de ti, referindo-se,  no entanto, se no imo do próprio ser não tens necessidade de sofrer por algum ente amado, muito pouco perceberás acerca de calma e tolerância.

 Exaltarás o amor, a bondade, a paz e a união, mas se nas profundezas do espírito não sentires, algum dia, o sofrimento a ensinar-te o valor da nota de consolação sobre a dor de que te lamentas;

a significação da migalha de socorro que outrem te estenda em teus dias de carência material;

 a importância da desculpa de alguém a essa ou àquela falta que cometeste e o poder do gesto de pacificação da parte de algum amigo que te restituiu a harmonia, em tuas próprias vivências, ignorarás realmente o que sejam entendimento e generosidade, perdão e segurança íntima.

 Seja qual a dificuldade em que te vejas, abstém de carregar o fardo das aflições e das perguntas sem remédio.
 Penetra no silêncio da própria alma, escuta os pensamentos que te nascem do próprio ser e reconhecerás que a solução da vida surgirá de ti mesmo.
----------------
Emmanuel
Chico Xavier





domingo, 22 de março de 2015

HÁLITO DE DEUS




Quem sintoniza com a Mente Divina sempre exterioriza paz, irradiando incomum alegria de viver.

Qual raio de sol que oscula o pântano, com a mesma tranquilidade o faz com a pétala de rosa; não se aturdindo na algaravia, nem se alterando no silêncio.

Frui da harmonia que absorve, e perturbação alguma o desestrutura, porque entende que o perseguidor está enfermo e o adversário estagia em patamar inferior da evolução.

Ao invés de revidar o mal que lhe impõem, oferece o amor que lhes falta, em forma de perdão e de fraternidade, que necessitam.

Nunca hostiliza a ninguém, porque superou as heranças do primarismo, aspirando as vibrações elevadas dos planaltos da felicidade, onde se encontra psiquicamente.

Sente-se estimulado à evolução e mais se doa por constatar quão imensa é a carência daqueles que ainda se estorcegam nas paixões perturbadoras.

O hálito de Deus, que a tudo vitaliza, nele encontra receptividade e penetração, por isso é feliz. 
 *****************************************
Joanna de Ângelis