terça-feira, 21 de abril de 2015

Excesso



“Não estejas entre os beberrões de vinho, nem entre os comilões de carne”.

Deves escolher o ambiente que frequentas; onde o excesso for à tônica dos frequentadores,
é lugar pernicioso à tua presença, e podes afinizar com os presentes nos dois lados da vida.

O excesso em tudo se inspira na violência e desarmoniza a natureza.

O exagero na bebida e na comida carrega o organismo de escórias inquietantes;
mesmo que sejam coisas agradáveis, o desregramento faz esquecer a moderação.

Deves comer para viver, e não viver para comer;
o líquido mais sublime é a água pura, que é envolvida pelo magnetismo dos agentes da natureza,
ainda mais se souberes degustá-la pelos poderes da tua boca.

Tudo em demasia tortura o espírito, porque o excesso é caminho para as trevas.

Foge dos extremos! O caminho do meio é o melhor conselho para quem busca a luz.

Procura a harmonia em todas as suas nuances: Deus é Harmonia!

Observa a natureza e sente o Universo, que encontrarás, pelo teu esforço,
a paz imperturbável, que todos procuramos.

***************************************
João Nunes Maia




segunda-feira, 20 de abril de 2015

Tempo perdido


Não perca tempo.

As malquerenças, as discussões, os desentendimentos não merecem ocupar o seu tempo.

Se perde tempo com essas coisas, você fere o seu íntimo e põe nele uma infelicidade que prejudica o jeito bom de viver.

Conserve o coração em paz.

Se as contrariedades se avolumam, use as reservas de equilíbrio e sobriedade, e restitua o bem-estar o mais rápido possível.

Não perca seu precioso tempo.

Ele deve ser utilizado para coisas boas.

Entre os caminhos que se apresentem, escolha o que não fere você nem os outros.

O seu amor chama para você o amor dos outros e da vida.

**********************************
Lourival Lopes




domingo, 19 de abril de 2015

JESUS EM NÓS




Contempla o quadro sublime da natureza, ante o sol da manhã.

Tudo brilha ao clarão do Céu.

Aqui, a lama reflete cintilações, além, o grão de areia assemelha-se a pequeno diamante perdido, e a poeira esparsa lembra filigranas de luz.

Assim, também, no grande mundo de nossa alma, quando Jesus encontra meios de fulgurar em nós, tudo é amor e criação, alegria e serenidade. Envolvidas em seus divinos raios, a tristeza ou a dor, a necessidade ou a luta representam estímulos à caminhada de ascensão.

Não empanes a glória do astro vivo da fé com a sombra do desânimo ou da indiferença.

Abre as janelas do Ideal à Bênção do Senhor.

Deixa que o pensamento santificante do Mestre te invada o campo íntimo e ouvirás, em ti mesmo, o cântico da paz e do bom ânimo em perene ressurreição.

A existência é o resultado de nossos desejos.

O destino responde às nossas aspirações.

A Graça de Deus vibra em toda parte. É imprescindível, porém, saibamos dilatar a própria visão, de modo a não perder-lhe o favor e o ensinamento.

Cansaço e amargura são ilusões.

Dissabores e desencantos são simples experiências.

Brilhe o sol de Jesus em nossa alma, e tudo será, dentro de nós, entusiasmo de fazer o bem, alegria de viver e privilégio de servir, em plena juvenilidade espiritual para a Vida Eterna.
*********************
Agar
Chico Xavier






sábado, 18 de abril de 2015

Deus por ti



Nunca digas: – não posso.

Não fales: – impossível.

Não perguntes: quem sou?

Não afirmes: não tenho.

Não te queixes: sou fraco.

Não clames: nada valho.

Não te digas inútil,
nem te creias sem forças.

Age, servindo aos outros,
não deixes de ajudar.

Trabalha e Deus por ti
criará maravilhas.
***********************
EMMANUEL 
CHICO XAVIER 
 






sexta-feira, 17 de abril de 2015

Deus Primeiro


(...)
Se a dor te constringe o peito, em forma de angústia ou abandono, tristeza ou enfermidade,
recorre a Deus primeiro.
*
Ele será teu refúgio na tempestade, companheiro na solidão, esperança nas lágrimas,
remédio no sofrimento.
*
Diante de toda provação e à frente dos próprios erros, busca Deus primeiro.
*
Ele, que mantém as estrelas no Espaço e alimenta os vermes no abismo, ser-nos-á sustento
e consolo.
*
Nesse ou naquele problema, quanto nessa ou naquela dificuldade, confia em Deus primeiro
e sentirás que a nossa própria vida é uma bênção de luz, para sempre guardada nos braços
do Amor Eterno.
**************
Emmanuel
Chico Xavier







quinta-feira, 16 de abril de 2015

Suicídio



P. – O senhor não falou no que sucede a uma pessoa que comete o suicídio.
 Esse ato é um grande crime?

A. – Tirar a vida de si próprio não é apenas um crime, mas um ato extremamente insensato.
 Não resolvemos nossas dificuldades fugindo delas. 
Isso apenas irá adiar-lhes a solução para uma vida futura. 
Alguém poderia argumentar que as circunstâncias que tem de enfrentar são motivos para o suicídio; contudo, essas circunstâncias foram julgadas necessárias para seu progresso na evolução, e ele terá que passar por elas, mais cedo ou mais tarde. 
 Do mesmo modo pelo qual uma criança que falta à escola repetirá o ano escolar até que compreenda que, para se qualificar num nível superior, deve conseguir pelo menos um mínimo de média em todas as disciplinas, o homem que comete suicídio tem de voltar ao mundo.
 Em sua próxima vida, uma série de circunstâncias se juntarão de novo, para formar os mesmos obstáculos e dificuldades de que desejou escapar. 
Deve, então, enfrentá-las e dominá-las, pois, se fugir mais uma vez, estará apenas retardando sua própria evolução e, enquanto não fizer face a esses obstáculos, ultrapassando-os e aprendendo as lições que eles pretendem ensinar, esse homem nunca será capaz de dar mais um passo sequer no caminho que leva à perfeição. 
Habitualmente, ao gesto suicida segue-se um remorso extremo e, dentro de um espaço de tempo muito curto, depois de sua chegada ao mundo astral, a maioria dos suicidas daria qualquer coisa para anular o ato impensado. 
Infelizmente, eles não podem voltar, mas devem aguardar até que chegue a época de sua próxima encarnação.
 E não lhes deixam quaisquer dúvidas de que em sua próxima existência terão de enfrentar de novo as mesmas dificuldades.

Pelo fato de um homem sofrer tanto pelo remorso, e porque daria tudo para voltar a seu corpo físico, mesmo que fosse para fazer face às consequências, ele muitas vezes se recusa ao esforço de vontade necessário para se livrar de seu veículo etérico, que, como o senhor se deve lembrar, enrola-se em torno do corpo astral no momento da morte.
 Por causa desse veículo etérico pendente dele, esse homem se torna o que é conhecido como “ligado à terra”, por tanto tempo quanto dure sua obstinação em não se livrar dele. 
Sendo um suicida, ele não recebe o mesmo auxílio afetuoso dos ajudantes astrais, auxílio que, como o senhor viu, é altruisticamente dado a todos os que passam para o próximo mundo de maneira normal. 
Desse modo, ele pode permanecer “ligado à Terra” pela ignorância, sendo incapaz de funcionar apropriadamente em qualquer desses mundos, o físico e o astral, e sentindo a profunda solidão que essas circunstâncias propiciam.
 Depois de um período de tempo que lhe parece uma eternidade, através de uma mudança ocorrida em sua mente, atrairá para si alguém que o auxilie, depois do que pode começar a viver sob condições astrais.

As condições excessivamente desagradáveis existentes nessa região de ninguém, tornam às vezes um homem tão amargo contra seu Criador e a humanidade em geral, que ele passa a perambular pelo lugar onde tirou a própria vida, tentando influenciar outras pessoas a fazerem o mesmo. 
A razão desse comportamento é a terrível solidão de seu estado presente. 
Esse homem sente que, se puder persuadir outros a fazerem o que ele fez, não ficará inteiramente só em sua angústia. 
Em raras ocasiões ele consegue êxito nesse seu esforço, e o resultado cármico desse ato significa que ele terá que sofrer imensamente em sua próxima existência. 
Suicídio nunca é uma libertação, mas apenas um adiamento, e não há circunstâncias no mundo que sejam tão más a ponto de levarem um homem a recorrer a esse método para escapar de tais circunstâncias.
******************************************
Livro: A Viagem de Uma Alma
Peter Richelieu



quarta-feira, 15 de abril de 2015

MEDICAÇÃO


Aceite-se, tal que é, buscando melhorar-se.
*
Suporte com paciência as provas do caminho.
*
Se você caiu, erga-se logo para seguir adiante.
*
Se já conhece o que seja tentação, já sabe claramente como evitá-la.
*
Deixe de criar motivações a sofrimentos de que não tem necessidade.
*
Abstenha-se de relações que lhe prejudiquem a paz.
*
Não tente sanar amarguras da alma com medicações que lhe criem exagerada dependência.
*
Cultive fortaleza de ânimo e acolha a realidade, tal como se apresenta.
*
Faça todo bem que puder, auxiliando a todos, mesmo quando não possa estar com todos.
*
Trabalhe sempre, confiando em Deus.
*
Não diga que isso é óbvio ou que você já sabe tudo isso, porque os planos do bem devem ser infinitamente repetidos e a construção mais simples é sempre a mais difícil de se fazer.
*********************
André Luiz
Chico Xavier







terça-feira, 14 de abril de 2015

IDEIA FIXA



Combate a ideia fixa do mal na tua mente.
 
 Não ofereças sintonia às trevas. 
 
Escolhe o alimento espiritual de que te nutres. 
 
Fuja do que possa influenciar-te negativamente. 
 
A obsessão é uma indução, espécie de hipnose de outras mentes sobre a tua. 
 
Não convertas os teus pensamentos em pasto para os espíritos vampirizadores. 
 
A tua vida é o barco; o pensamento é o leme. 
 
A ideia infeliz que se demora contigo é sinal de desajuste interior. 
 
Ora e ocupa as tuas mãos na tarefa benfazeja. 
 
Ideia fixa que incomoda atrai doença, sofrimento e lágrimas. 
********************
Irmão José 
 




 

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Desprendimento

 
Um dos maiores entraves à nossa evolução é o apego aos bens materiais. 
 
As fazendas, as casas, os carros, as contas bancárias, as ações da bolsa, a bicicleta, o guarda-roupa, tudo isso acaba construindo uma prisão sem grades, onde a nossa mente fica atrofiada por séculos a fio.
 
 O exercício do desprendimento deve ser um esforço diário. 
 
 Nascemos carecas, desdentados, pobres e pelados. 
 
De lá para cá tudo que tivermos e possuirmos é lucro, é acréscimo e nesse acréscimo há muitos excessos e muitas arestas. 
 
 Falando em desprendimento, pensamos necessariamente em renúncia e caridade. 
 
Pensemos nisso.
 
 Os ricos que pensam em levar os seus bens para a eternidade terão dificuldade em sair do caixão. 
 
 Quando nos desembaraçamos das coisas materiais, que por tanto tempo nos deram prazer, abrimos o coração para as alegrias espirituais, que são verdadeiras e eternas. 
 
Lembremos que Jesus não tinha sequer uma pedra onde pudesse reclinar a cabeça. 
 ***********************
 Ariston S. Teles







domingo, 12 de abril de 2015

RECIPROCIDADE



Pequenas coisas afetam pessoas pequenas.

O mal não atinge quem com ele não cria afinidade.

Toda semente, para vingar, necessita de terreno fértil.

Na cabeça invigilante, a ideia infeliz tem seu ninho.

Nos ouvidos que não a colhem, a crítica maledicente não ressoa.

Nos lábios sensatos, o verbo contundente não se articula.

As mãos são servas da vontade.

Os olhos destacam a imagem com que se comprazem.

Os pés conduzem o corpo, e a mente traça o caminho.

Treva ou luz é uma questão de preferência.
***********************
Irmão José