sábado, 30 de agosto de 2014

Serenidade sempre



Diante de quem te enganou, traindo a tua confiança, o teu ideal, ou envolvendo-te em malquerença, mantém-te sereno.

O enganador é quem deve estar inquieto, e não a sua vítima.

Nunca te permitas demonstrar que foste atingido pelo petardo da maldade alheia.

No teu círculo familiar ou social sempre defrontarás com pessoas perturbadas, confusas e agressivas.

Não te desgastes com elas, competindo nas faixas de desequilíbrio em que se fixam.

Constituem teste à tua paciência e serenidade.

Assim, exercita-te com essas situações para, mais seguro, enfrentares os grandes testemunhos e provações do processo evolutivo.

Sempre, porém, com serenidade.
***************************
Joanna de Ângelis






sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Progredir


Se queres melhorar na vida e pela vida, deves observar o seguinte:

Cuida de ti mesmo; procura orar sempre.

Examina como andas, todos os dias.

Vê o semelhante como a ti mesmo, filho do mesmo Pai.

Trabalha sempre honestamente.

Conversa somente o necessário.

Respeita o direito alheio.

Compreende teus deveres.

Não te irrites com simples conversa.

Busca o livro que lembra o Cristo como fonte, onde podes saciar a sede.

Não esqueças o dever diário.

Comunga com o bem em todos os aspectos do amor.

Sempre quando possível, pratica a caridade.

Esquece os vícios.

Não deves lembrar-te dos hábitos incômodos.

Perdoa sempre.

Não deves irritar aos outros com assuntos banais.

Ama com Jesus, que esse amor é a mesma verdade.

Somando tudo isso, poderás sentir a tranquilidade na consciência, de modo que a alegria pura invada o teu coração com tal intensidade que poderás falar: 
eu e o Cristo somos um.
*********************
José Grosso
João Nunes Maia





quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Ainda Hoje



Aplique-se à campanha do otimismo, no país convulsionado da sua alma.
*
Esqueça o pesadelo da noite anterior e alegre-se com o dia que surge.
*
Conserve nos lábios o sorriso que traduz confiança e estabilidade interior.
*
Desfaça as algemas fortes do desencanto que o limitam na movimentação.
*
Modifique a rotina dos seus dias com a introdução de trabalhos renovadores.
*
Acaricie a esperança todas as horas.

Faça exercícios mentais de saúde, repetindo: — Jesus é vida abundante!
*
Afaste do caminho os fantasmas do receio com as armas da resolução confiante.
*
Liberte-se das recordações deprimentes, passando adiante os objetos que as evocam.
*
Aproveite este dia para reconciliar-se com alguém que não tem coragem de achegar-se a você.
*
Escute com bondade um pedinte das ruas e dê-lhe um “toque” de fraternal amizade.
*
Programe para o seu dia pequenos trabalhos que o melhorem intimamente.
*
A luz que brilha em tudo fala da vitória do dia otimista sobre a noite escura.

“Brilhe a sua luz” — disse o Senhor.

Acenda a luz da sua alegria e avance.
*
A mais eficiente maneira de conhecer-se a si mesmo é você exercitar o espírito e o corpo com a virtude, a nobre ginástica da vida sadia.
**************************************
 Marco Prisco 
 




quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Saber esperar



Não te esqueças de que a solução para o problema que te angustia, está a caminho.

Nos tribunais da Justiça Divina, nenhum processo fica parado.

A tua petição, depois de examinada, será deferida de acordo com os teus méritos.

Não te aflijas, antecipando-te às providências que haverão de ser tomadas em favor de tua paz.

Nem agraves a tua situação, tornando inócuas, quando te alcancem, as deliberações em andamento.

Saber esperar é tão importante quanto saber agir.

Toda decisão precipitada acaba sendo uma solução pela metade para o problema que se pretende resolver.

A solução que demora a surgir ainda não encontrou, disponíveis, os elementos que a favoreçam.

***************************
Irmão José
 



 

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Ignorância Voluntária




Por incrível que pareça, mesmo nos dias atuais, há aqueles que optam pela ignorância voluntária em torno da Verdade, com o propósito de não serem chamados a maiores responsabilidades por suas atitudes.

Para que a consciência não passe a incomodá-los em níveis mais profundos, sequer se arriscam a ler a página de um livro esclarecedor.

Por interesse próprio, negam, sistematicamente, a sobrevivência da alma, após a morte do corpo, porque não se acham dispostos a submeter-se às mudanças que semelhante crença acaba por implicar.

Inclusive, fogem eles a qualquer diálogo que os possa induzir a reflexões que não lhes permitiriam continuar desfrutando dos prazeres do mundo sem nenhum traço de remorso.

Agem, enfim, como se, com as suas artimanhas ingênuas, pudessem ludibriar a Inteligência Divina, que nos conhece o móvel secreto das intenções mais recônditas.

É que esses nossos irmãos, adeptos da ignorância voluntária das realidades transcendentes da Vida, desconhecem que, por saberem muito bem do que estão pretendendo escapar, haverão de responder também.
**********************
Irmão José
Carlos A. Baccelli
 
 



 

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Separações




Nas construções do bem, é forçoso contar com a retirada de muitos companheiros e, em muitas ocasiões, até mesmo daqueles que se nos fazem mais estimáveis.

É preciso aguentar a separação, quando necessária, como as árvores toleram a poda.

Erro grave reter conosco um ente amigo que anseia por distância.

Em vários casos, os destinos assemelham-se às estradas que se bifurcam para atender aos desígnios do progresso.

Não servir de constrangimento para ninguém.

Se alguém nos abandona, em meio de empreendimento alusivo à felicidade de todos e se não nos é possível atender à obra, a Divina Providência suscita o aparecimento de novos companheiros que se nos associam à luta edificante.

Nunca pedir ou exigir de outrem aquilo que outrem não nos possa dar.

Não menosprezar quem quer que seja.

Saibamos orar em silêncio, uns pelos outros.

Apenas Deus pode julgar o íntimo de cada um.
**********************
André Luiz
Francisco Cândido Xavier








domingo, 24 de agosto de 2014

20 Exercícios


Executar alegremente as próprias obrigações.

Silenciar diante da ofensa.

Esquecer o favor prestado.

Exonerar os amigos de qualquer gentileza para conosco.

Emudecer a nossa agressividade.

Não condenar as opiniões que divergem da nossa.

Abolir qualquer pergunta maliciosa ou desnecessária.

Repetir informações e ensinamentos sem qualquer azedume.

Treinar a paciência constante.

Ouvir fraternalmente as mágoas dos companheiros sem biografar nossas dores.

Buscar sem afetação o meio de ser mais útil.

Desculpar sem desculpar-se.

Não dizer mal de ninguém.

Buscar a melhor parte das pessoas que nos comungam a experiência.

Alegrar-se com a alegria dos outros.
Não aborrecer quem trabalha.

Ajudar espontaneamente.

Respeitar o serviço alheio.

Reduzir os problemas particulares.

Servir de boa mente quando a enfermidade nos fira.
***
O aprendiz da experiência terrena que quiser e puder aplicar-se, pelo menos, a alguns dos vinte exercícios aqui propostos, certamente receberá do Divino Mestre, em plena escola da vida, as mais distintas notas no curso da Caridade.
**************
Scheilla
Chico Xavier






sábado, 23 de agosto de 2014

Vigilância



A vigilância é o ponto alto da conduta cristã. Ela seleciona as ideias, não permitindo que a boca extravase os pensamentos indesejados, e evita que assimilemos assuntos que corroem a própria vida. Eis porque Jesus proclama, no seu Evangelho, o "Orar e Vigiar".

Livra-te dos que sentem prazer em fomentar problemas, como a gazela se safa do caçador.

Os primeiros se alegram com os infortúnios alheios, esperando desatinos; o segundo mata, por prazer.

A vigilância é o recurso divino em tuas mãos, quando não passa a desconfiança exagerada.

Não deixes de ser diligentes na própria cautela.

A alma virtuosa é uma ave de condições superiores. Todavia, morando na Terra, tem o dever de tomar certos cuidados: com o que come, com o que veste, com o que fala e com o que ouve, para não perder o poder de voar e de pensar nas glórias da vida.

Vigia a tua mente, e observa as seleções dos sentimentos.

Sê cuidadoso nos assuntos em que tocares, diante dos teus companheiros.

A tua língua pode ser um princípio de incêndio no coração de muita gente. Sê precavido nos sons que a tua boca emitir, para que não venhas a desarmonizar muitas vidas.

Quem tem senso, por onde passa sabe sempre passar com vitória.

Queremos dizer-te que tuas mãos são testemunhas do que fazes da vida. Elas retratam a tua conduta, como um espelho as tuas feições.

Coloca-te no Bem, sem pensar em retribuições, que o destino mudará a escrita delas.

Em se falando de vigilância, não gastes tempo em arrependimentos exagerados, por ter sido desregrado o teu passado. Quem pensa muito no que já foi, acaba indo com ele. Aproveita a oportunidade e faze alguma coisa de útil na tua própria educação.

O mundo avança sempre e, com ele, o progresso na graduação das nossas necessidades. Quem dormir nas estradas, fica às margens dos caminhos.

Se não percebeste, fica sabendo que a dor é a vigilância da saúde. Ela é o prenúncio do socorro.

Além de DEUS ser amor, no dizer do Evangelho, Ele é a grande diligência, regulando, segundo a segundo, todas as leis universais.

Homem, meu irmão: propiciemos às nossas inteligências oportunidades valiosas, porque os descortínios da razão, aliados com a fraternidade, levar-nos-ão à dedução de que assassinos não são somente os que tiram a vida dos companheiros, aves e animais, mas também os que matam o tempo.

Se não fosse o cuidado de Deus, não teríamos as quatro estações do ano, que regulam o ambiente no mundo em que habitais.
*******************
CARLOS








sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Para Pensar



Diz você que a palavra do companheiro é agressiva demais;
no entanto, se você pensar nas frases contundentes que lhe saem da boca, nem de leve passará sobre o assunto.

Diz você que o amigo praticou erro grave;
contudo, se você pensar nos delitos maiores que deixou de cometer, simplesmente por fugir-lhe a oportunidade, não encontrará motivo de acusação.

Diz você haver sofrido pesada ofensa;
entretanto, se você pensar quantas vezes tem ferido os outros, olvidará, incontinenti, as falhas alheias.

Diz você que não suporta mais os trabalhos com que os familiares lhe tributam as horas, mas, se você pensar nos incômodos que a sua existência tem exigido de todos eles, não terá gosto de reclamar.

Diz você que os seus sacrifícios são muito grandes, em favor do próximo;
no entanto, se você pensar nas vidas que morrem diariamente, para que você tenha a mesa farta, decerto não falará mais nisso.

Diz você que as suas necessidades são invencíveis;
contudo, se você pensar nas privações daqueles que seriam infinitamente felizes com as sobras de sua casa, não tropeçaria na queixa.

Diz você que não pode ajudar na beneficência, em razão de velha enxaqueca;
contudo, se você pensar naqueles que jazem no leito dos hospitais, implorando um momento de alívio, não adiará seu concurso.

Diz você que não dispõe de tempo para o cultivo da caridade, mas, se você pensar nos mil e quatrocentos e quarenta minutos que você possui, cada dia, para viver na Terra, não se esconderá em semelhante desculpa.

Em todo assunto de falta e perdão, não nos demoremos visando os outros.
Pensemos em nós próprios e preferiremos fazer silêncio, extinguindo o mal.
**********
André Luiz
Francisco Cândido Xavier