sexta-feira, 11 de julho de 2014

Com Deus venceremos


É possível que a provação te visite algumas vezes.

Quando isso ocorra, não te aconselhes com o desânimo.

Encoraja-te na fé e caminha para a frente com as tarefas que a vida te confiou.
*
Recorda que as dificuldades que te alcançaram o caminho terão atingido outros companheiros.

É razoável reflitas que não és a única criatura atravessando as sombras que te parecem excessivamente pesadas nos ombros.

Outros choram e sofrem.
*
Não percas tempo com o frio do desalento ou com a febre do desespero.

Ao invés disso, conquanto as provações que te assinalem a marcha, estende mãos socorredoras aos que talvez estejam suportando problemas muito mais difíceis do que os teus.
*
Não te marginalizes.

Confiando na Divina Providência, segue adiante e não temas.
*
Sabemos todos que a Infinita Bondade de Deus que nos sustentou ontem, nos sustentará igualmente hoje e, dentro de semelhante convicção, manteremos a certeza de que com Deus venceremos.
***************************
Emmanuel
Chico Xavier








quinta-feira, 10 de julho de 2014

Ao Irmão Afastado




Dizes-te, por vezes, sob desalento e cansaço e que já não consegues abraçar qualquer tarefa na seara do Bem.

Entretanto, no íntimo, a voz da consciência te convida a olvidar desenganos, apagar ressentimentos, varrer amarguras e renovar a própria existência.

O estranho diálogo de ti para contigo prossegue, adentro de ti mesmo e respondes que sofreste decepções, que não encontraste clima adequado à execução das tuas aspirações de ordem superior, que te desencantaste com amigos desorientados em matéria de espiritualidade, e, de outras vezes, acusas-te por erros e quedas, dos quais não te sentes com a precisa coragem de levantar.

Ainda assim, deixa que a consciência te fale ao coração e reergue-te para as atividades do Bem.

Qualquer desilusão é apelo à realidade e toda vez em que nos reconhecemos em desacerto, isso é sinal de que estamos progredindo em discernimento.

Não permitas que a ideia de fracasso anule os créditos de tempo, em tuas mãos. 
Não abandones a certeza de que podes trabalhar e servir, auxiliar e melhorar, renovar e reconstruir.

Se o desânimo te congelou os ideais, acende a chama da esperança, no próprio coração e reinicia a cooperação, nas obras construtivas, das quais te afastaste, impensadamente. 
Se paraste na trilha do progresso, retoma a própria marcha, em demanda ao alvo por atingir.

Não acredites em derrota e nem te admitas incapaz de ser útil.

Esquece agravos, preterições, ressentimentos e tristezas inúteis, buscando caminho à frente.

Se a Divina Providência não acreditasse em tua capacidade de elevação e refazimento, já teria cassado as tuas possibilidades de serviço na Terra.

Pensa na vida imperecível e oferece uma nova oportunidade a ti mesmo, procurando reaprender e recomeçar.
******************************
Emmanuel 
Chico Xavier




quarta-feira, 9 de julho de 2014

Ainda

 
Efetivamente, você ainda não resplande tanto quanto a luz, mas pode acender uma vela, afastando as sombras.
*
Não atingiu ainda os mais altos graus da sabedoria, no entanto, nada lhe impede articular uma frase de encorajamento, em auxílio aos que sofrem.
*
Não possui ainda a paz invariável, entretanto, você detém a possibilidade de fazer silêncio sobre o mal, afim de que o mal se transforme no bem, dentro do menor prazo possível.
*
Não conquistou ainda a alegria permanente, todavia, consegue endereçar um sorriso de simpatia aos que necessitam de esperança.
*
Não maneja ainda toda uma fortuna, de modo a construir, por si só, uma instituição de beneficência, contudo, pode doar um pão ao companheiro desamparado.
*
É provável que você se afirme, sem qualquer condição para fazer isso, no entanto, dispõe você do privilégio da ação.
*
Trabalhando, você é capaz de servir e, servindo aos outros, em qualquer situação e em qualquer tempo, você pode começar.
*
Procure agir no bem incessante e a alegria ser-lhe-á precioso salário.
***************
André Luiz
Chico Xavier





terça-feira, 8 de julho de 2014

Não se torne máquina



Nada obstante o seu costume de lidar com o bom e o melhor, que o mundo material lhe permite experimentar, não se faça uma pessoa excessivamente racional e fria nem se deixe mecanizar em seus sentimentos.

Embora as facilidades que lhe enriquecem os dias no planeta, trazendo para o seu derredor muitos interesseiros e bajuladores, não se permita transformar num saco de desconfianças nem emudecer nas emoções.

Não se esqueça jamais de que todas as coisas de que dispõe hoje em dia estão fadadas a ficar na Terra quando você tiver que retornar às regiões das realidades espirituais, convocado pela desencarnação, que não se sabe quando se dará.


Os únicos valores que levará consigo serão, em realidade, aqueles que tenha desenvolvido, vivenciado e distribuído com os recursos dos seus sentimentos e emoções, onde se situam as bases da sua sinceridade, porque as únicas posses que nos pertencem são aquelas que ofertamos aos outros.

Não permita que os seus gestos e palavras sejam maquinais, padronizados, frios, como se você tivesse que se livrar das outras pessoas plastificando chavões verbais ou comportamentais.
 
 Deixe-se sorrir com verdadeira alegria; abrace com satisfação; aperte a mão de alguém com sinceridade e sem asco; diga palavras leves e agradáveis e silencie aquelas que costumam magoar, afastar ou ferir os outros.

Deixe que Deus inspire cada um dos movimentos da sua alma, a fim de que transmita a quem viva com você a água fresca da fonte cristalina do seu coração de amigo ou de irmão.
****************
Raul Teixeira 
 Benedita Maria 
 
 



 

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Acalma-te



“... A Deus tudo é possível...”. – Jesus. (Mateus, 19:26.)


Seja qual for a perturbação reinante, acalma-te, fazendo o melhor que possas.

Lembra-te de que o Senhor Supremo pede serenidade para exprimir-se com segurança.

A terra que te sustenta o lar é uma faixa de forças tranquilas.

O fruto que te nutre representa um ano inteiro de trabalho silencioso da árvore generosa.

Cada dia que se levanta é convite de Deus para que Lhe atendamos à Obra Divina, em nosso próprio favor.

Se te exasperas, não Lhe assimilas o plano.

Se te afeiçoas à gritaria, não Lhe percebes a voz.

Conserva-te, pois, confiante, embora a preço de sacrifício.

Decerto, encontrarás ainda hoje corações envenenados que destilam irritação e desgosto, medo e fel.

Ainda mesmo que te firam e apedrejem, aquieta-te e abençoa-os com a tua paz.

Os desesperados tornarão à harmonia, os doentes voltarão à saúde, os loucos serão curados, os ingratos despertarão...

É da Lei do Senhor que a luz domine a treva, sem ruído e sem violência.

Recorda que toda dor, como toda nuvem, forma-se, ensombra e passa...

Se outros gritam e oprimem, espancam e amaldiçoam, acalma-te e espera...

Não olvides a palavra do Mestre quando nos afirmou que a Deus tudo é possível, e, garantindo o seu próprio descanso, refugia-te em Deus.

****************
Emmanuel 
Chico Xavier





domingo, 6 de julho de 2014

Decepcionado?



Pode ser que você tenha se decepcionado com a pessoa que amava;
mas, confie que nada é perdido quando se exercita o amor.

Mesmo a decepção ensina.

O melhor é amar a todos.

Abra o coração sem egoísmo, ame não apenas com exclusividade.

E perceba em cada pessoa a beleza de sua alma.

Aproveite em suas relações a oportunidade de fazer o bem.

Viver é relacionar-se, ter alegria e paz.

A decepção ensina e também prepara o coração para amar melhor.
******************************
Lourival Lopes






sábado, 5 de julho de 2014

Vitórias e Derrotas


Aquele que cede ante ao obstáculo, que desiste diante da dificuldade já perdeu a batalha sem a ter enfrentado.
 Não raro, o obstáculo e a dificuldade são mais aparentes que reais, mais ameaçadores do que impeditivos. 
Só se pode avaliar após o enfrentamento. 
Ademais, cada vitória conseguida se torna aprimoramento da forma de vencer e cada derrota ensina a maneira como não se deve tentar a luta. 
Essa conquista é proporcionada mediante o esforço de prosseguir sem desfalecimento e insistir após cada pequeno ou grande insucesso. 
O objetivo deve ser conquistado, e, para tanto, a coragem do esforço contínuo é indispensável.

Muitas vezes será necessário parar para refletir, recuar para renovar forças e avançar sempre. 
É uma salutar estratégia aquela que faculta perder agora o que é de pequena monta para ganhar resultados permanentes e de valor expressivo depois.
*********************
Joanna de Ângelis
 




 

sexta-feira, 4 de julho de 2014

A Palavra




A palavra é um fio de sons carregado por nossos sentimentos; em razão disso aquilo que sentimos é o remoinho vibratório que nos conduzirá a palavra ao lugar certo que nos propomos atingir.

Quando falamos, cada qual de nós apresenta o próprio retrato espiritual passado a limpo.

Conversando, dialogamos; dialogando, aprendemos.

Quem condena atira uma pedra que voltará sempre ao ponto de origem.

As artes são canais de expressão derivados do verbo: a escultura é a palavra coagulada, a pintura é a palavra colorida, a dança é a palavra em movimento, a musica é a palavra em harmonia; mas a palavra, em si, é a própria vida.

Quando haja de reclamar isso ou aquilo, espere que as emoções se mostrem pacificadas; um grito de cólera, muitas vezes, tem a força de um punhal.

Sempre que possa e quanto possa abstenha-se e comentar o mal; a palavra cria a imagem e a imagem atrai a influência que lhe diz respeito.

Você falou, começou a fazer.

Não fale na treva para que a treva não comece a caminhar por sua conta.

Abençoadas serão as suas palavras sempre que você fale situando-se na posição dos ausentes ou no lugar dos que lhe ouvem a voz.
*****************
André Luiz
Chico Xavier 





quinta-feira, 3 de julho de 2014

Viva em paz com a sua consciência...



Sempre que você se compare com alguém, evite orgulho e desprezo, reconhecendo que em todos os lugares existem criaturas, acima ou abaixo de sua posição.

Consagre-se ao trabalho que abraçou realizando com ele o melhor que você possa, no apoio ao bem comum.

Trate o seu corpo na condição de primoroso instrumento, ao qual se deve a maior atenção no desempenho da própria tarefa.

Ainda que se veja sob graves ofensas, não guarde ressentimento, observando que somos todos, os espíritos em evolução na Terra, suscetíveis de errar.

Cultive sinceridade com bondade para que a franqueza agressiva não lhe estrague belos momentos no mundo.

Procure companhias que lhe possam doar melhoria de espírito e nobreza de sentimentos.

Converse humanizando ou elevando aquilo que se fala.

Não exija da vida aquilo que a vida ainda não lhe deu, mas siga em frente no esforço de merecer a realização dos seus ideais.

E, trabalhando e servindo sempre você obterá prodígios, no tempo, com a bênção de Deus.
*************************
ANDRÉ LUIZ
Chico Xavier





quarta-feira, 2 de julho de 2014

Cinco lembretes anti-suicídio



1. A vida não acaba com a morte.


A morte não significa o fim da vida, mas somente uma passagem para uma outra vida: a espiritual.


*******************
2. Os problemas não acabam com a morte.


Eles são provas ou expiações, que nos possibilitam a evolução espiritual, quando os enfrentamos com coragem e serenidade. Quem acredita estar escapando dos problemas pela porta do suicídio está somente adiando a situação.

********************
3. O sofrimento não acaba com a morte.


O suicídio só faz aumentar o sofrimento. Os Espíritos de suicidas que puderam se comunicar conosco descrevem as dores terríveis que tiveram de sofrer, ao adentrar o Mundo Espiritual, devido ao rompimento abrupto dos liames entre o Espírito e o corpo. Para alguns suicidas o desligamento é tão difícil, que eles chegam a sentir seu corpo se decompondo. Além disso, há o remorso por ter transgredido gravemente a lei de Deus, perante a qual suicidar-se equivale a cometer um assassinato.

*****************
4. A morte não apaga nossas falhas. 

A responsabilidade pelas faltas cometidas é inevitável e intransferível. Elas permanecem em nossa consciência até que a reparemos.


5. A Doutrina Espírita propicia esperança e consolação quando oferece a certeza da continuidade infinita da vida, que é tanto mais feliz quanto melhor suportamos as provas do presente.

**************************************
Retirado do livro Palavras Simples, Verdades Profundas, de Rita Folker EME Editora.